Google is committed to advancing racial equity for Black communities. See how.
This page was translated by the Cloud Translation API.
Switch to English

Boletim de segurança do Nexus - março de 2016

Publicado em 07 de março de 2016 | Atualizado em 8 de março de 2016

Lançamos uma atualização de segurança para dispositivos Nexus por meio de uma atualização over-the-air (OTA) como parte de nosso processo de lançamento mensal do boletim de segurança do Android. As imagens do firmware Nexus também foram lançadas no site Google Developer . Builds LMY49H ou posterior e Android M com nível de patch de segurança de 01 de março de 2016 ou posterior resolvem esses problemas. Consulte a documentação do Nexus para obter instruções sobre como verificar o nível do patch de segurança.

Os parceiros foram notificados sobre os problemas descritos no boletim em 1º de fevereiro de 2016 ou antes. Quando aplicável, os patches de código-fonte para esses problemas foram lançados no repositório Android Open Source Project (AOSP).

O mais grave desses problemas é uma vulnerabilidade de segurança crítica que pode permitir a execução remota de código em um dispositivo afetado por meio de vários métodos, como email, navegação na Web e MMS, ao processar arquivos de mídia. A avaliação da gravidade é baseada no efeito que a exploração da vulnerabilidade possivelmente teria em um dispositivo afetado, assumindo que a plataforma e as atenuações do serviço estão desabilitadas para fins de desenvolvimento ou se contornadas com sucesso.

Não recebemos relatórios de exploração ativa do cliente desses problemas relatados recentemente. Consulte a atenuações seção para obter detalhes sobre as proteções Android plataforma de segurança e proteções de serviços, como SafetyNet, que melhoram a segurança da plataforma Android. Incentivamos todos os clientes a aceitar essas atualizações em seus dispositivos.

Mitigações

Este é um resumo das atenuações fornecidas pela plataforma de segurança Android e proteções de serviço, como SafetyNet. Esses recursos reduzem a probabilidade de que as vulnerabilidades de segurança possam ser exploradas com êxito no Android.

  • A exploração de muitos problemas no Android é dificultada pelos aprimoramentos nas versões mais recentes da plataforma Android. Incentivamos todos os usuários a atualizar para a versão mais recente do Android sempre que possível.
  • A equipe de segurança do Android está monitorando ativamente o abuso com Verify Apps e SafetyNet, que avisará sobre aplicativos potencialmente prejudiciais prestes a serem instalados. As ferramentas de rooting do dispositivo são proibidas no Google Play. Para proteger os usuários que instalam aplicativos de fora do Google Play, o Verify Apps é habilitado por padrão e avisará os usuários sobre aplicativos de root conhecidos. O Verify Apps tenta identificar e bloquear a instalação de aplicativos mal-intencionados conhecidos que exploram uma vulnerabilidade de escalonamento de privilégios. Se tal aplicativo já tiver sido instalado, o Verify Apps notificará o usuário e tentará remover qualquer um desses aplicativos.
  • Conforme apropriado, os aplicativos Google Hangouts e Messenger não passam mídia automaticamente para processos como mediaserver.

Reconhecimentos

Gostaríamos de agradecer a esses pesquisadores por suas contribuições:

  • Abhishek Arya, Oliver Chang e Martin Barbella da equipe de segurança do Google Chrome: CVE-2016-0815
  • Anestis Bechtsoudis ( @anestisb ) da CENSUS SA: CVE-2016-0816, CVE-2016-0824
  • Chad Brubaker da Android Security: CVE-2016-0818
  • Marca de marca do Google Project Zero: CVE-2016-0820
  • Mingjian Zhou ( @Mingjian_Zhou ), Chiachih Wu ( @chiachih_wu ) e Xuxian Jiang da equipe C0RE da Qihoo 360 : CVE-2016-0826
  • Peter Pi ( @heisecode ) da Trend Micro: CVE-2016-0827, CVE-2016-0828, CVE-2016-0829
  • Scott Bauer ( sbauer@eng.utah.edu , sbauer@plzdonthack.me ): CVE-2016-0822
  • Wish Wu ( @wish_wu ) da Trend Micro Inc .: CVE-2016-0819
  • Yongzheng Wu e Tieyan Li da Huawei: CVE-2016-0831
  • Su Mon Kywe e Yingjiu Li da Singapore Management University: CVE-2016-0831
  • Zach Riggle ( @ ebeip90 ) da equipe de segurança do Android: CVE-2016-0821

Detalhes de vulnerabilidade de segurança

Nas seções abaixo, fornecemos detalhes para cada uma das vulnerabilidades de segurança que se aplicam ao nível de patch 2016-03-01. Há uma descrição do problema, uma justificativa de gravidade e uma tabela com o CVE, bug associado, gravidade, versões afetadas e data relatada. Quando disponível, vincularemos a alteração do AOSP que abordou o problema ao ID do bug. Quando várias alterações estão relacionadas a um único bug, referências adicionais do AOSP são vinculadas a números após a ID do bug.

Vulnerabilidade de execução remota de código no Mediaserver

Durante o arquivo de mídia e o processamento de dados de um arquivo especialmente criado, as vulnerabilidades no mediaserver podem permitir que um invasor cause corrupção de memória e execução remota de código como o processo do mediaserver.

A funcionalidade afetada é fornecida como uma parte central do sistema operacional e há vários aplicativos que permitem que ela seja acessada com conteúdo remoto, principalmente MMS e reprodução de mídia no navegador.

Este problema é classificado como uma gravidade crítica devido à possibilidade de execução remota de código dentro do contexto do serviço mediaserver. O serviço mediaserver tem acesso a fluxos de áudio e vídeo, bem como acesso a privilégios que aplicativos de terceiros normalmente não poderiam acessar.

CVE Bugs com links AOSP Gravidade Versões atualizadas Data relatada
CVE-2016-0815 ANDROID-26365349 Crítico 4.4.4, 5.0.2, 5.1.1, 6.0, 6.0.1 Google interno
CVE-2016-0816 ANDROID-25928803 Crítico 6.0, 6.0.1 Google interno

Vulnerabilidades de execução remota de código em libvpx

Durante o processamento de arquivos de mídia e dados de um arquivo especialmente criado, as vulnerabilidades no mediaserver podem permitir que um invasor cause corrupção de memória e execução remota de código como o processo do mediaserver.

A funcionalidade afetada é fornecida como uma parte central do sistema operacional e há vários aplicativos que permitem que ela seja acessada com conteúdo remoto, principalmente MMS e reprodução de mídia no navegador.

Os problemas são classificados como severidade crítica porque podem ser usados ​​para execução remota de código dentro do contexto do serviço mediaserver. O serviço mediaserver tem acesso a fluxos de áudio e vídeo, bem como acesso a privilégios que aplicativos de terceiros normalmente não podem acessar.

CVE Bug com links AOSP Gravidade Versões atualizadas Data relatada
CVE-2016-1621 ANDROID-23452792 [2] [3] Crítico 4.4.4, 5.0.2, 5.1.1, 6.0 Google interno

Elevação de privilégio em Conscrypt

Uma vulnerabilidade no Conscrypt pode permitir que um tipo específico de certificado inválido, emitido por uma Autoridade de Certificação (CA) intermediária, seja incorretamente confiável. Isso pode permitir um ataque man-in-the-middle. Este problema é classificado como uma gravidade crítica devido à possibilidade de elevação de privilégio e execução remota de código arbitrário.

CVE Bug com links AOSP Gravidade Versões atualizadas Data relatada
CVE-2016-0818 ANDROID-26232830 [2] Crítico 4.4.4, 5.0.2, 5.1.1, 6.0, 6.0.1 Google interno

Vulnerabilidade de elevação de privilégio no Qualcomm Performance Component

Uma vulnerabilidade de elevação de privilégio no componente de desempenho Qualcomm pode permitir que um aplicativo malicioso local execute código arbitrário no kernel. Este problema é classificado como uma gravidade crítica devido à possibilidade de um comprometimento local permanente do dispositivo, e o dispositivo só poderia ser reparado atualizando o sistema operacional.

CVE Erro Gravidade Versões atualizadas Data relatada
CVE-2016-0819 ANDROID-25364034 * Crítico 4.4.4, 5.0.2, 5.1.1, 6.0, 6.0.1 29 de outubro de 2015

* O patch para esse problema não está no AOSP. A atualização está contida nos drivers binários mais recentes para dispositivos Nexus disponíveis no site Google Developer .

Vulnerabilidade de elevação de privilégio no driver de kernel Wi-Fi MediaTek

Há uma vulnerabilidade no driver do kernel do MediaTek Wi-Fi que pode permitir que um aplicativo malicioso local execute código arbitrário dentro do contexto do kernel. Este problema é classificado como uma gravidade crítica devido à possibilidade de elevação de privilégio e execução arbitrária de código no contexto do kernel.

CVE Erro Gravidade Versões atualizadas Data relatada
CVE-2016-0820 ANDROID-26267358 * Crítico 6.0.1 18 de dezembro de 2015

* O patch para esse problema não está no AOSP. A atualização está contida nos drivers binários mais recentes para dispositivos Nexus disponíveis no site Google Developer .

Vulnerabilidade de elevação de privilégio no componente do chaveiro do kernel

Uma vulnerabilidade de elevação de privilégio no componente Kernel Keyring pode permitir que um aplicativo mal-intencionado local execute código arbitrário dentro do kernel. Este problema é classificado como uma gravidade Crítica devido à possibilidade de um comprometimento local permanente do dispositivo e o dispositivo poderia ser potencialmente reparado apenas atualizando o sistema operacional. No entanto, nas versões 5.0 e superiores do Android, as regras do SELinux evitam que aplicativos de terceiros alcancem o código afetado.

Nota: Para referência, o patch no AOSP está disponível para versões específicas do kernel: 4.1 , 3.18 , 3.14 e 3.10 .

CVE Erro Gravidade Versões atualizadas Data relatada
CVE-2016-0728 ANDROID-26636379 Crítico 4.4.4, 5.0.2, 5.1.1, 6.0, 6.0.1 11 de janeiro de 2016

Vulnerabilidade de desvio de atenuação no kernel

Uma vulnerabilidade de desvio de atenuação no kernel pode permitir um desvio de medidas de segurança em vigor para aumentar a dificuldade de invasores que exploram a plataforma. Esse problema é classificado como de alta gravidade porque pode permitir que as medidas de segurança em vigor sejam ignoradas para aumentar a dificuldade de invasores que exploram a plataforma.

Observação: a atualização desse problema está localizada no upstream do Linux .

CVE Erro Gravidade Versões atualizadas Data relatada
CVE-2016-0821 ANDROID-26186802 Alto 6.0.1 Google interno

Elevação de privilégio no driver do kernel de conectividade MediaTek

Há uma vulnerabilidade de elevação de privilégio em um driver de kernel de conectividade MediaTek que pode permitir que um aplicativo malicioso local execute código arbitrário no contexto do kernel. Normalmente, um bug de execução de código do kernel como este seria classificado como crítico, mas como requer primeiro o comprometimento do serviço conn_launcher, ele justifica um downgrade para a classificação de severidade Alta.

CVE Erro Gravidade Versões atualizadas Data relatada
CVE-2016-0822 ANDROID-25873324 * Alto 6.0.1 24 de novembro de 2015

* O patch para esse problema não está no AOSP. A atualização está contida nos drivers binários mais recentes para dispositivos Nexus disponíveis no site Google Developer .

Vulnerabilidade de divulgação de informações no kernel

Uma vulnerabilidade de divulgação de informações no kernel pode permitir um desvio das medidas de segurança em vigor para aumentar a dificuldade de invasores que exploram a plataforma. Esses problemas são classificados como de alta gravidade porque podem permitir um desvio local de tecnologias de mitigação de exploração, como ASLR, em um processo privilegiado.

Nota: A correção para este problema está localizada no Linux upstream .

CVE Erro Gravidade Versões atualizadas Data relatada
CVE-2016-0823 ANDROID-25739721 * Alto 6.0.1 Google interno

* O patch para esse problema não está no AOSP. A atualização está contida nos drivers binários mais recentes para dispositivos Nexus disponíveis no site Google Developer .

Vulnerabilidade de divulgação de informações em libstagefright

Uma vulnerabilidade de divulgação de informações no libstagefright pode permitir um desvio das medidas de segurança em vigor para aumentar a dificuldade de invasores que exploram a plataforma. Estas questões são classificadas como de alto gravidade, porque eles também poderiam ser usados para obter capacidades elevadas, tais como assinatura ou SignatureOrSystem permissões privilégios, que não são acessíveis a aplicativos de terceiros.

CVE Bug com link AOSP Gravidade Versões atualizadas Data relatada
CVE-2016-0824 ANDROID-25765591 Alto 6.0, 6.0.1 18 de novembro de 2015

Vulnerabilidade de divulgação de informações em Widevine

Uma vulnerabilidade de divulgação não autorizada de informações no Widevine Trusted Application pode permitir que o código em execução no contexto do kernel acesse informações no armazenamento seguro TrustZone. Este problema é classificada como alta gravidade, pois poderia ser utilizado para obter capacidades elevadas, tais como assinatura ou SignatureOrSystem permissões privilégios.

CVE Insetos) Gravidade Versões atualizadas Data relatada
CVE-2016-0825 ANDROID-20860039 * Alto 6.0.1 Google interno

* O patch para esse problema não está no AOSP. A atualização está contida nos drivers binários mais recentes para dispositivos Nexus disponíveis no site Google Developer .

Elevação da vulnerabilidade de privilégio no Mediaserver

Uma vulnerabilidade de elevação de privilégio no mediaserver pode permitir que um aplicativo malicioso local execute código arbitrário no contexto de um aplicativo de sistema elevado. Este problema é classificada como alta gravidade, pois poderia ser utilizado para obter capacidades elevadas, tais como assinatura ou SignatureOrSystem permissões privilégios, que não são acessíveis a um aplicativo de terceiros.

CVE Bugs com links AOSP Gravidade Versões atualizadas Data relatada
CVE-2016-0826 ANDROID-26265403 [2] Alto 4.4.4, 5.0.2, 5.1.1, 6.0, 6.0.1 17 de dezembro de 2015
CVE-2016-0827 ANDROID-26347509 Alto 4.4.4, 5.0.2, 5.1.1, 6.0, 6.0.1 28 de dezembro de 2015

Vulnerabilidade de divulgação de informações no Mediaserver

Uma vulnerabilidade de divulgação de informações no mediaserver pode permitir que as medidas de segurança em vigor sejam ignoradas para aumentar a dificuldade de invasores que exploram a plataforma. Estas questões são classificadas como de alto gravidade, porque eles também poderiam ser usados para obter capacidades elevadas, tais como assinatura ou SignatureOrSystem permissões privilégios, que não são acessíveis a aplicativos de terceiros.

CVE Bugs com links AOSP Gravidade Versões atualizadas Data relatada
CVE-2016-0828 ANDROID-26338113 Alto 5.0.2, 5.1.1, 6.0, 6.0.1 27 de dezembro de 2015
CVE-2016-0829 ANDROID-26338109 Alto 4.4.4, 5.0.2, 5.1.1, 6.0, 6.0.1 27 de dezembro de 2015

Vulnerabilidade de negação de serviço remota no Bluetooth

Uma vulnerabilidade de negação de serviço remota no componente Bluetooth pode permitir que um invasor proximal bloqueie o acesso a um dispositivo afetado. Um invasor pode causar um estouro de dispositivos Bluetooth identificados no componente Bluetooth, o que leva à corrupção da memória e à interrupção do serviço. Isso é classificado como uma gravidade alta porque leva a uma negação de serviço para o serviço Bluetooth, que poderia ser corrigida apenas com um flash do dispositivo.

CVE Bug com link AOSP Gravidade Versões atualizadas Data relatada
CVE-2016-0830 ANDROID-26071376 Alto 6.0, 6.0.1 Google interno

Vulnerabilidade de divulgação de informações em telefonia

Uma vulnerabilidade de divulgação de informações no componente de telefonia pode permitir que um aplicativo acesse informações confidenciais. Esse problema é classificado como gravidade moderada porque pode ser usado para acessar dados indevidamente sem permissão.

CVE Bug com link AOSP Gravidade Versões atualizadas Data relatada
CVE-2016-0831 ANDROID-25778215 Moderado 5.0.2, 5.1.1, 6.0, 6.0.1 16 de novembro de 2015

Vulnerabilidade de elevação de privilégio no assistente de configuração

Uma vulnerabilidade no Assistente de configuração pode permitir que um invasor com acesso físico ao dispositivo obtenha acesso às configurações do dispositivo e execute uma redefinição manual do dispositivo. Esse problema é classificado como de gravidade moderada porque pode ser usado para solucionar indevidamente a proteção de redefinição de fábrica.

CVE Insetos) Gravidade Versões atualizadas Data relatada
CVE-2016-0832 ANDROID-25955042 * Moderado 5.1.1, 6.0, 6.0.1 Google interno

* Não há patch de código-fonte fornecido para esta atualização.

Perguntas e respostas comuns

Esta seção analisa as respostas a perguntas comuns que podem ocorrer após a leitura deste boletim.

1. Como posso determinar se meu dispositivo está atualizado para resolver esses problemas?

Builds LMY49H ou posterior e Android 6.0 com nível de patch de segurança de 1 de março de 2016 ou posterior resolvem esses problemas. Consulte a documentação do Nexus para obter instruções sobre como verificar o nível do patch de segurança. Os fabricantes de dispositivos que incluem essas atualizações devem definir o nível da string de patch para: [ro.build.version.security_patch]: [2016-03-01]

Revisões

  • 7 de março de 2016: Boletim publicado.
  • 8 de março de 2016: Boletim revisado para incluir links AOSP.