O Google tem o compromisso de promover a igualdade racial para as comunidades negras. Saiba como.

Partições DTB / DTBO

Se o seu DTB / DTBO estiver em uma partição exclusiva, por exemplo, partição dtb e dtbo , use a seguinte estrutura de tabela e formato de cabeçalho:

Figura 1. Exemplo dtb / dtbo layout de partição (para assinatura AVB, ver Segurança ).

Estruturas de dados

O dt_table_header é somente para o dtb / dtbo partição; você NÃO PODE anexar este formato após o final de image.gz . Se você tiver um único DTB / DTBO, você ainda deve usar este formato (e o dt_entry_count em dt_table_header é 1).

#define DT_TABLE_MAGIC 0xd7b7ab1e

struct dt_table_header {
  uint32_t magic;             // DT_TABLE_MAGIC
  uint32_t total_size;        // includes dt_table_header + all dt_table_entry
                              // and all dtb/dtbo
  uint32_t header_size;       // sizeof(dt_table_header)

  uint32_t dt_entry_size;     // sizeof(dt_table_entry)
  uint32_t dt_entry_count;    // number of dt_table_entry
  uint32_t dt_entries_offset; // offset to the first dt_table_entry
                              // from head of dt_table_header

  uint32_t page_size;         // flash page size we assume
  uint32_t version;       // DTBO image version, the current version is 0.
                          // The version will be incremented when the
                          // dt_table_header struct is updated.
};

struct dt_table_entry {
  uint32_t dt_size;
  uint32_t dt_offset;         // offset from head of dt_table_header

  uint32_t id;                // optional, must be zero if unused
  uint32_t rev;               // optional, must be zero if unused
  uint32_t custom[4];         // optional, must be zero if unused
};

Para ler todos os dt_table_entry , use o dt_entry_size , dt_entry_count e dt_entries_offset . Exemplo:

my_read(entries_buf,
        header_addr + header->dt_entries_offset,
        header->dt_entry_size * header->dt_entry_count);

O id , rev , custom em dt_table_entry são identificações de hardware opcionais da árvore de dispositivos que o bootloader pode usar para identificar com eficiência o DTB / DTBO a carregar. Se o bootloader exigir informações adicionais, coloque-o no DTB / DTBO onde o bootloader pode lê-lo analisando DTB / DTBO (veja o código de exemplo abaixo).

Código de amostra

O código de exemplo a seguir verifica a identificação do hardware no bootloader.

  • A função check_dtbo() verifica a identificação do hardware. Ele primeiro verifica os dados em struct dt_table_entry ( id , rev , etc.). Se esses dados não forem suficientes, ele carrega os dados dtb na memória e verifica o valor em dtb .
  • Os valores de my_hw_information e soc_id propriedades são analisados no nó raiz (exemplo em my_dtbo_1.dts ).
    [my_dtbo_1.dts]
    /dts-v1/;
    /plugin/;
    
    / {
      /* As DTS design, these properties only for loader, won't overlay */
      compatible = "board_manufacturer,board_model";
    
      /* These properties are examples */
      board_id = <0x00010000>;
      board_rev = <0x00010001>;
      another_hw_information = "some_data";
      soc_id = <0x68000000>;
      ...
    };
    
    &device@0 {
      value = <0x1>;
      status = "okay";
    };
    
    
    [my_bootloader.c]
    int check_dtbo(const dt_table_entry *entry, uint32_t header_addr) {
      ...
      if (entry->id != ... || entry->rev != ...) {
        ...
      }
      ...
      void * fdt_buf = my_load_dtb(header_addr + entry->dt_offset, entry->dt_size);
      int root_node_off = fdt_path_offset(fdt_buf, "/");
      ...
      const char *my_hw_information =
        (const char *)fdt_getprop(fdt_buf, root_node_off, "my_hw_information", NULL);
      if (my_hw_information != NULL && strcmp(my_hw_information, ...) != 0) {
        ...
      }
      const fdt32_t *soc_id = fdt_getprop(fdt_buf, root_node_off, "soc_id", NULL);
      if (soc_id != NULL && *soc_id != ...) {
        ...
      }
      ...
    }
    

mkdtimg

mkdtimg é uma ferramenta para criar dtb / dtbo imagens ( código fonte no system/libufdt em AOSP). mkdtimg suporta vários comandos, incluindo create , cfg_create e dump .

Criar

Use o comando create para criar uma imagem dtb / dtbo :

mkdtimg create <image_filename> (<global-option>...) \
    <ftb1_filename> (<entry1_option>...) \
    <ftb2_filename> (<entry2_option>...) \
    ...

ftbX_filename gera um dt_table_entry na imagem. entryX_option s são os valores a serem atribuídos a dt_table_entry . Esses valores podem ser qualquer um dos seguintes:

--id=<number|path>
--rev=<number|path>
--custom0=<number|path>
--custom1=<number|path>
--custom2=<number|path>
--custom3=<number|path>

Os valores numéricos podem ser um dígito de 32 bits (como 68000) ou um número hexadecimal (como 0x6800). Como alternativa, você pode especificar um caminho usando o formato:

<full_node_path>:<property_name>

Por exemplo, /board/:id . mkdtimg lê o valor do caminho no arquivo DTB / DTBO e atribui o valor (32 bits) a uma propriedade relativa em dt_table_entry . Alternativamente, você pode fornecer uma global_option como uma opção padrão para todas as entradas. O valor padrão de page_size em dt_table_header é 2048; use global_option --page_size=<number> para atribuir um valor diferente.

Exemplo:

[board1.dts]
/dts-v1/;
/plugin/;

/ {
  compatible = "board_manufacturer,board_model";
  board_id = <0x00010000>;
  board_rev = <0x00010001>;
  another_hw_information = "some_data";
  ...
};

&device@0 {
  value = <0x1>;
  status = "okay";
};


mkdtimg create dtbo.img --id=/:board_id --custom0=0xabc \
  board1.dtbo \
  board2.dtbo --id=0x6800 \
  board3.dtbo --id=0x6801 --custom0=0x123
  • Primeiro dt_table_entry ( board1.dtbo ) id é 0x00010000 e custom[0] é 0x00000abc .
  • O segundo id é 0x00006800 e custom[0] é 0x00000abc .
  • A terceira id é 0x00006801 e custom[0] é 0x00000123 .
  • Todos os outros usam o valor padrão ( 0 ).

cfg_create

O comando cfg_create cria uma imagem com um arquivo de configuração no seguinte formato:

# global options
  <global_option>
  ...
# entries
<ftb1_filename>     # comment
  <entry1_option>   # comment
  ...
<ftb2_filename>
  <entry2_option>
  ...
...

As opções global_option e entryX_option devem começar com um ou mais caracteres de espaço (essas opções são iguais às opções de create , sem o prefixo -- ). Linhas vazias ou linhas que começam com # são ignoradas.

Exemplo:

[dtboimg.cfg]
# global options
  id=/:board_id
  rev=/:board_rev
  custom0=0xabc

board1.dtbo

board2.dtbo
  id=0x6800       # override the value of id in global options

board2.dtbo
  id=0x6801       # override the value of id in global options
  custom0=0x123   # override the value of custom0 in global options


mkdtimg cfg_create dtbo.img dtboimg.cfg

mkdtimg não manipula alinhamento para .dtb / .dtbo arquivos mas acrescenta-os à imagem. Ao usar dtc para compilar .dts para .dtb / .dtbo , você deve adicionar a opção -a . Por exemplo, adicionar a opção -a 4 adiciona preenchimento para que o tamanho de .dtb / .dtbo alinhe a 4 bytes.

Várias entradas da tabela DT podem compartilhar um .dtb / .dtbo . Se você usar o mesmo nome de arquivo para entradas diferentes, ele armazena apenas um conteúdo na imagem com o mesmo dt_offset e dt_size . Isso é útil ao usar hardware diferente com DTs idênticos.

jogar fora

Para dtb / dtbo imagens, usar o dump de comando para imprimir a informação na imagem. Exemplo:

mkdtimg dump dtbo.img
dt_table_header:
               magic = d7b7ab1e
          total_size = 1300
         header_size = 32
       dt_entry_size = 32
      dt_entry_count = 3
   dt_entries_offset = 32
           page_size = 2048
             version = 0
dt_table_entry[0]:
             dt_size = 380
           dt_offset = 128
                  id = 00010000
                 rev = 00010001
           custom[0] = 00000abc
           custom[1] = 00000000
           custom[2] = 00000000
           custom[3] = 00000000
           (FDT)size = 380
     (FDT)compatible = board_manufacturer,board_model
...